Estudos sobre a alergia à poeira domiciliar

As pessoas alérgicas reagem fortemente a certas substâncias presentes na natureza, os chamados alérgenos. Para as pessoas alérgicas à poeira domiciliar, o microscópico ácaro é o ponto de partida dos sintomas da alergia. Ele é um ser natural e inofensivo que compartilha a moradia com os humanos e que se encontra instalado por todos os cômodos habitáveis. A fonte principal de alimento dos ácaros de poeira domiciliar são os restos da pele humana. As penas não representam uma fonte de alimento para o ácaro de poeira domiciliar. Para o seu crescimento e reprodução, o ácaro da poeira domiciliar necessita de um microclima especial: alta umidade, assim como uma temperatura ambiente em torno de 25°C.
Não são os ácaros em si, mas sim os alérgenos em suas fezes que levam aos sintomas torturantes da alergia – olhos lacrimejantes, coriza, tosse e falta de ar – sintomas que podem dificultar bastante a qualidade de vida das pessoas alérgicas.

Segundo novas descobertas científicas, a utilização de edredons e travesseiros que contêm penas e plumas é inquestionável, mesmo por aqueles que têm alergia ao ácaro da poeira domiciliar. Ao adquirir essas mercadorias, o comprador deve obter aconselhamento profissional e prestar atenção se alguns critérios foram cumpridos. A marca NOMITE® demonstra que a roupa de cama é apropriada para a utilização das pessoas alérgicas ao ácaro da poeira domiciliar.

Os achados científicos foram publicados em PAS 1008, que é distribuído pelo Instituto Alemão de Normalização (DIN).

Estudos

Feather bedding and childhood asthma associated with house dust mite sensitisation: a randomised controlled trial.
Glasgow NJ, Ponsonby AL, Kemp A, Tovey E, van Asperen P, McKay K, Forbes S.
Arch Dis Child. 2011 Jun;96(6):541-7. Epub 2011 Mar 30.

Evaluation of group 1 mite allergen levels in synthetic and feather pillows: absence of difference
Purohit A, Shao J, Lieutier-Colas F, Pauli G, de Blay F.
Ann Allergy Asthma Immunol. 2005 Feb;94(2):308-9.

Permeability of synthetic and feather pillows to live house dust mites and house dust.
Siebers R, Nam HS, Crane J.
Clin Exp Allergy. 2004 Jun;34(6):888-90.

The allergenicity of feather bedding material
Jones KP, Rolf S, Stingl C, Walters GE, Davies BH.
Allergy. 2002 Mar;57(3):266.

The use of a feather quilt, childhood asthma and allergic rhinitis: a prospective cohort study.
Nafstad P, Nystad W, Jaakkola JJ.
Clin Exp Allergy. 2002 Aug;32(8):1150-4.

„Gutachten zur Einschätzung der Relevanz der Bettfedern- (Keratin) Allergie“,
Prof. Dr. med. Dietrich Hofmann, ex-chefe do Institudo de Medicina Infantil da Clínica da Universidade de Frankfurt a. M.

Zusammenfassung des „Gutachtens zur Einschätzung der Bettfedern- (Keratin) Allergie",
Prof. Dr. med. Dietrich Hofmann, ex-chefe do Institudo de Medicina Infantil da Clínica da Universidade de Frankfurt a. M.

“House dust mite allergen in pillows“,
Parecer do Grupo de Pesquisa sobre a Asma de Wellington, Wellington School of Medicine, Nova Zelândia, (Tradução alemã)

“Ökologische Untersuchungen zur Hausstaubmilbenallergie“, 
Resumo, Prof. Dr. Dr. Hans W. Jürgens, Instituto da Indústria-Antropologia, Universidade de Kiel

Redação dos Estudos
iKOMM Information und Kommunikation im Gesundheitswesen GmbH
Friesenstraße 14
53175 Bonn